Porque faço o que faço?

Recentemente estive me questionando sobre o motivo de fazer as coisas que faço. Já falei aqui no blog em ter um propósito e guiar suas ações por meio dele, mas nesse caso de hoje eu não estou me referindo ao grande propósito da vida, mas às pequenas razões que nos levam a fazer o que fazemos diariamente.

Depois de uma ritmo bem legal de 7 semanas ininterruptas de postagens toda Terça e Quinta aqui no blog, eu me permiti dar uma folga de 2 semanas para “fugir” dessa rotina. Mas por quê? Porque faz bem sair do tradicional e fazer algo diferente senão a gente se acomoda e apenas passa a repetir as atividades sem motivo algum.

É nesse ponto que eu queria falar hoje: fazer por fazer.

Nessas duas semanas, apesar de continuar postando por aqui, fiquei refletindo sobre o motivo de escrever. Qual a real razão pelo qual eu compartilho minhas experiências aqui com vocês. Também já mencionei esse assunto anteriormente aqui, sobre a magia do compartilhamento e como a nossa geração ama fazer isso sem necessariamente querer algo em troca. Mas, além desse motivo existe outro.

Eu sabia que nesse mundo todo, com certeza, eu não era a única pessoa passando por situações desse tipo.

Sempre quis ter uma forma de registrar o que ia aprendendo ao longo da vida, seja com relação à minha carreira ou em relação à minha vida pessoal mesmo.

Ao mesmo tempo, não via sentido algum em ter um diário para escrever essas coisas, sendo que a probabilidade de eu parar e pegar para reler o diário seria mínima. Além do que eu sabia que nesse mundo todo, com certeza, eu não era a única pessoa passando por situações desse tipo. Percebi que os meus textos poderiam acabar fazendo outras pessoas refletirem sobre as próprias vidas e acabar gerando aprendizados mútuos: para mim e para vocês.

Meu blog não é gigantesco, não tem alto investimento em marketing, não tem apelo para atrair pessoas, porque ele nada mais é que o meu diário aberto para quem quiser ler e aprender junto comigo.

Quando juntamos várias gotas espalhadas ao redor do mundo fazendo a mesma coisa, conseguimos perceber a onda de transformação que é possível fazer.

Fico extremamente feliz quando as pessoas vem falar sobre os textos do meu blog, comentam ou compartilham colocando a opinião deles e gerando mais conteúdos e aprendizados em cima disso.

Saber que meus textos de alguma forma estão ajudando outras pessoas é super gratificante. Quando juntamos várias gotas espalhadas ao redor do mundo fazendo a mesma coisa, conseguimos perceber a onda de transformação que é possível fazer.

E esse, amigos, é o motivo pelo qual faço o que faço. 🙂

Anúncios

Um comentário sobre “Porque faço o que faço?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s