Geração Y, aprenda a pensar nas finanças!

Muito se fala hoje em dia sobre educação financeira. Quando o assunto é gerenciamento do dinheiro, sites, blogs e livros trazem uma grande quantidade de informações que podem auxiliar e capacitar cada pessoa a tomar suas decisões.

Contudo apenas conhecer como funciona o dinheiro e se educar financeiramente não é garantia de que o resultado seja efetivo na vida das pessoas. Então, podemos dizer que conhecer não é saber.

Pergunte-se a si mesmo, será que sei tudo que conheço?

Quando partimos da ideia de que saber é praticar o que conhecemos, percebemos que não é suficiente para um bom gerenciamento financeiro somente o conhecimento de técnicas e métodos. Isso porque o comportamento é o ponto que definirá o sucesso ou o fracasso dessa administração. Dessa forma, baseados no jeito que nos comportamos percebemos que tudo passa pela vontade de fazer ou não algo, e isso é uma decisão que vem da nossa mente, definindo os comandos corretos ou errados. Com isso, podemos citar dois tipos de mente que influenciarão totalmente o comportamento financeiro de cada um de nós:

Mente Passiva X Mente Ativa

Uma “Mente Passiva” é aquela que está sujeita a ser controlada por impulsos, emoções, tradições e culturas. De forma mais clara, as pessoas não raciocinam antes de tomar uma decisão, são levadas pela influencia de pensamentos de outros, ou até pelo sistema consumista que gira hoje na sociedade, onde muitas vezes o “ter” é mais importante que o “ser”.

Poderia passar horas escrevendo sobre esse assunto, mas o ponto-chave que queria passar é que temos que aprender a ter uma mente ativa para que possamos analisar, criticar, verificar tudo ao nosso redor e obtermos uma tomada decisão baseada em argumentos sólidos, que nos levarão ao sucesso não só financeiro, mas também em toda carreira profissional e pessoal. Isso mesmo, a decisão cabe à nós.

Sendo assim antes de começar a se preparar didaticamente é necessário que exista dentro de nós, futuros administradores (quem sabe até gestores financeiros), uma mente ativa preparada para tomadas de decisão, analisando os comportamentos e que não se deixa ser facilmente influenciado. Pois como vimos: o que sabemos nós conhecemos, mas o que conhecemos nem sempre sabemos.

Em uma entrevista com Leonardo Peracini sobre o comportamento da Geração Y (leia aqui), achei interessante o questionamento sobre os desafios que os jovens da geração Y têm enfrentado na entrada para o mercado de trabalho. A primeira resposta foi aprender a pensar.

Portando, reflitam, e sejam todos donos de mentes ativas, deem o start para gerenciar seu dinheiro, sua empresa e principalmente não ter dores de cabeça tão jovens. Até a próxima!


JoseHenrique_120x120

José Henrique

Administrador com experiência na área financeira, vê a educação financeira como elemento de mudança da sociedade. Desenrola algumas coisas com o violão, mas prefere mesmo é brincar com os números.

Anúncios

Um comentário em “Geração Y, aprenda a pensar nas finanças!

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: